Homem que confessou ter matado homossexual na Av. Paulista nega homofobia.

Fúvio Rodrigues de Matos afirmou que não esfaqueou Plínio Henrique de Almeida Lima por homofobia, mas sim em legítima defesa. O crime aconteceu na sexta-feira (21), na Av. Paulista, em São Paulo. No momento em que foi agredida, a vítima estava andando de mãos dadas com o marido e com mais um casal de amigos gays.

O suspeito foi preso por conta de investigações da Polícia Civil, utilizando as câmeras de segurança do local onde ocorreu o crime. Toda a família de Plínio Lima e os testemunhas da morte falaram que a motivação foi homofobia. Apesar de confessar o crime, Fúvio Matos alega legítima defesa.

De acordo com apuração do Huffpost Brasil , com informações da  Folha de S. Paulo e do G1, o agressor declarou que houve um mal-entendido, durante depoimento. Na declaração, Fúvio diz ter saído do trabalho com um colega e, no caminho, falou a ele: “corra que nem homem”. Foi quando a confusão começou. “Nesse momento, uns quatro rapazes passavam por mim e um deles, esse com o qual eu briguei logo depois, me disse: ‘você está falando comigo?’”, disse Fúvio.


Plinio Henrique de Almeida Lima foi assassinado em São Paulo (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *