Passistas aderem à marquinha de sunga com fita isolante para brilhar na Sapucaí

Não basta trabalhar os músculos, é preciso realçá-los. Seguindo essa linha, passistas de escolas de samba dão duro nas academias e também já aderiram à moda da marquinha de sunga feita com fita isolante. Garantem que será a tendência desse verão nos desfiles da Sapucaí. O mister bumbum Fábio Alves, de 40 anos, muso da Porto da Pedra, se bronzeou com uma sunga toda confeccionada de fita adesiva. E haja fita para cobrir os 116 centímetros de circunferência. Foram necessários 25 metros de fita isolante.

— Nesta época do ano, a dedicação à malhação e aos cuidados com a alimentação fazem parte da rotina. Resolvi fazer o bronzeamento com a fita, porque a marca fica mais definida — explicou Fábio Alves, que é enfermeiro e trabalha no Pronto Socorro de São Gonçalo.

A sunga do mister bumbum foi feita pela equipe da empresária Priscilla Bronze, dona de um espaço de bronzeamento na laje em Coelho Neto, na Zona Norte. O modelo escolhido por Fábio é o que cobre o corpo com a fita adesiva diretamente na pele, protegendo apenas o órgão sexual por um tapa-sexo.


Para confeccionar a sunga de Fábio Alves, o mister bumbum, foram 25 metros de fita Foto: Ana Branco / Agência O Globo

— Por causa do grande número de homens em busca da marquinha de fita, vou abrir um espaço exclusivamente para eles. Estou treinando a equipe e procurando um local para fazer o bronzeamento na laje — disse Priscilla, que ontem levou as suas espreguiçadeiras para a Praça da Apoteose.

Muso da Paraíso do Tuiuti, escola do Grupo Especial, o dançarino Márcio Luiz de Almeida, de 28 anos, quer a marquinha definida para desfilar na Sapucaí. Assim como os outros, Márcio optou pelo modelo mais tradicional, que é a fita isolante colada junto à borda da sunga.

— A marquinha fica linda, bem definida. Melhor do que o bronzeamento apenas com a sunga, porque fica sempre um sombreado — explicou o dançarino.

Para arrasar na Marquês de Sapucaí com o seu corpo musculoso, o estudante de Letras Flávio Smith, de 31 anos, disse que intensificou os treinamentos e já está caprichando na marquinha para desfilar na Unidos do Viradouro, que volta ao Grupo Especial neste carnaval.

— Já estou nos preparativos para o carnaval. Estou malhando todos os dias e agora já estou fazendo a marquinha, que dá um brilho a mais. Fica mais bonito quando é bem desenhada — disse Flávio Smith.

Já o assistente administrativo Carlos Alberto da Silva Júnior, de 27 anos, o Juninho Show, que desfila na Tuiuti, descobriu a marquinha agora e testou o resultado.

— Nesse carnaval a marquinha de fita isolante vai bombar na avenida. Dá mais um tcham — garante Juninho.


Priscilla Bronze o e grupo de passistas Foto: Ana Branco / Agência O Globo

Para os que querem aderir à nova moda, Priscilla Bronze ensina que o tempo de exposição ao sol depende da quantidade de melanina na pele. Os mais claros ficam expostos ao sol durante 40 minutos de cada lado. Os morenos e negros precisam ficar mais de uma hora para conseguir o bronzeado. Em sua laje, em Coelho Neto, o tempo é controlado pelas auxiliares de Priscilla, que jogam jatos de água para amenizar o calor escaldante na laje.

Coreógrafo e diretor de passistas masculinos da Tuiuti, Jorge Amarelo, de 24 anos, espera brilhar na Sapucaí.

— A marquinha de fita isolante vai ser o ‘hit’ desse carnaval — sacramentou o passista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *